segunda-feira, 25 de março de 2013

Vídeo que mostra modelos da Louis Vuitton como prostitutas causa polémica


Marc Jacobs anda nas bocas do mundo, ora boas, ora por más razões. Desta vez digamos que é por uma rezão menos boa.
A marca Louis Vuitton aparece associada à exploração das mulheres ao estar ligada a um vídeo promocional onde as modelos aparecem semi-nuas, a vaguear pelas ruas de Paris, numa imagem facilmente ilustrativa da prostituição. O vídeo, que pretende contar a história que precede os desfiles de moda, foi realizado a pedido da revista britânica Love Magazine, e não da própria marca, mas tem o objectivo de realçar a coleção Outono-Inverno 2013 que a Louis Vuitton apresentou em Paris, no início do mês.

A campanha já foi fortemente criticada pela associação francesa de defesa dos direitos das mulheres, Osez le Féminisme, que afirma que o vídeo pode ter repercussões negativas uma vez que oferece «uma visão glamorosa da prostituição»; «A marca de alta costura Louis Vuitton está a usar um filme promocional pouco convencional para promover a sua nova colecção.»; «É um vídeo perturbador porque associa universos completamente diferentes, o luxo da alta costura e um outro muito mais doloroso, o da violência sexual», disse a porta-voz à imprensa francesa.

A Louis Vuitton não quis comentar o assunto até ao momento, ao contrário de Marc Jacobs, director criativo da marca, que também aparece no vídeo, garantindo que a intenção da marca nunca foi apoiar a pornografia.

"É um vídeo perturbador porque associa universos completamente diferentes, o luxo da alta costura e um outro muito mais doloroso, o da violência sexual. No entanto a nossa intenção nunca foi ressuscitar a ideia do porno chique dos anos 60", explicou Jacobs.

Sem comentários:

Enviar um comentário