sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Viagem a Espanha com Ralph Lauren

A sensualidade feminina em que o estilista brasileiro Francisco Costa apostou para a Calvin Klein Collection e o ar hispânico que Ralph Lauren deu a sua nova colecção, inspirada em touradas e no flamenco, encerraram nesta quinta-feira a Semana de Moda de Nova York.



"É uma mulher muito sexy, muito sensual, mas também muito segura", disse Costa, diretor criativo para a linha feminina da badalada marca nova-iorquina, em entrevista à Agência Efe após a apresentação de suas apostas para a primavera de 2013, definidas como "um diálogo global em evolução sobre a forma e a sensualidade".
O designer mineiro apresentou uma nova silhueta muito feminina, mas sempre com um toque futurista que evidencia o busto, com cinturas altas e marcadas, com peças "altamente estruturadas" e que jogam com sombras e contrastes.

Pela passarela desfilaram 33 modelos, que mostraram "um contraste de volume, textura e estrutura" alcançado à base de "um equilíbrio entre a tensão e a fluência", descreveu Costa, que surpreendeu ao apresentar várias peças cheias de pregas e costuras aparentes.
"Queria revelar, expor elementos que ficam intocados no interior", esclareceu Costa, que deixou seu trabalho visível em aberturas nas saias e em mangas angulares, e se propôs atualizar o estilo de Carolyn Bessette, que foi esposa do falecido John F. Kennedy Jr.
Também foram apresentadas calças, algo pouco comum na marca: "Adoro calças. São minhas favoritas e nesta temporada mostramos muitas mais que em outras ocasiões", explicou o costureiro, que se mostrou fiel a seus esboços arquitetônicos.
Uma das grandes surpresas da coleção foi o uso de redes sobre vestidos, dando assim cor, transparência e sedução a numerosas peças, enquanto Costa também apresentou alegres vestidos curtos, outros envolvidos com drapeados e combinações de duas peças.
As cores formaram uma "paleta muito básica de preto e marfim", com tons como o cinza, segundo o costureiro, que também incluiu toques de azul e amarelo pastel ao longo de uma coleção que reuniu na primeira fila do desfile às atrizes Diane Kruger, Emma Stone e Amy Adams.

Horas antes, Ralph Lauren fez história com seu desfile número 80, momento que viveu "como o primeiro dia".
"Não há nada como o que você sente quando entra na passarela após um desfile. Toda vez você se sente como na primeira", disse o criador, de 72 anos, pelo Twitter, após uma apresentação em que prestou homenagem à Espanha com uma coleção completa com referências ao traje de toureiro e o jeans.
"Sempre me inspiro em lugares distantes e exóticos. Posso não ter ido ao lugar, mas na minha imaginação é real", contou o consagrado costureiro, que apresentou também alguns modelos com boinas e lenços de cores vivas no pescoço, além de incluir sua própria versão das mantilhas (echarpe tradicional) em um azul turquesa vivo.

Ralph Lauren e Calvin Klein fecharam com chave de ouro uma Fashion Week em que os grandes da moda americana desfilaram com suas apostas para a próxima primavera-verão, entre as quais se destacaram as listras e transparências, assim como as saias curtas e os shorts.
O brasileiro Carlos Miele, os venezuelanos Carolina Herrera e Ángel Sánchez, os americanos Diane von Furstenberg, Michael Kors e Nanette Lepore, assim como o cubano Narciso Rodríguez, o dominicano Oscar de la Renta e o espanhol Custo Dalmau, exibiram na passarela as suas novas colecções, assim como famosas como Victoria Beckham e Katie Holmes, que apresentaram suas próprias linhas de roupas.

Sem comentários:

Enviar um comentário