segunda-feira, 7 de março de 2011

Estilistas portugueses na Paris Fashion Week

Desfile Fátima Lopes no Paris Fashion Week



Depois de Nova Iorque, Londres e Milão chegou a vez da Paris Fashion Week (PFW). Observam-se as propostas de todas as capitais, mas quer queiramos, quer não, os olhos estão sempre especialmente atentos ao que Paris vai apresentar. As semanas da moda são estimulantes pela expectativa das novas tendências e as histórias de percurso, mas este ano é impossível ignorar o choque de John Galliano ter sido subitamente despedido da Dior por discursos públicos impróprios. Mas notícia estreada no início da semana da moda de Paris não abala a marca e a elegância Dior permanece. Fica agora por saber a quem sairá a sorte grande de comandar um dos maiores impérios de moda do mundo.
Na cidade onde por estes dias se ditam as tendências de Moda para o próximo Inverno, três designers portugueses mostraram o que valem com três coleções muito diferentes.

Pela terceira vez desde que participa na Semana de Moda de Paris, Fátima Lopes teve a honra de abrir o evento, com um desfile de combinações gráficas entre branco e negro. A única exceção à regra foi um vestido verde-esmeralda, uma mensagem de esperança da designer para o público, que contrastou com o espírito da restante colecção. “São peças feitas a pensar no espectáculo, não é esta a coleção que vai chegar às lojasexplicou Fátima Lopes aos jornalistas, minutos após o desfile.



Desfile Luís Buchinho no Paris Fashion Week


Horas mais tarde, foi a vez de Luís Buchinho com peças de inspiração náutica, um universo que quis reinterpretar de forma original. “Gosto de desafios e ter como referência um tema que já foi tão trabalhado é muito estimulante,”confessou. O resultado é uma coleção de formas retas, que acompanham o corpo de forma fluida e confortável, em tons como o branco, o preto, o vermelho e o ouro.

Desfile Felipe Oliveira Baptista no Paris Fashion Week




Já no segundo dia de desfiles, Felipe Oliveira Baptista fez jus à expetativa gerada à sua volta desde que assumiu a direcção criativa da Lacoste. “São duas marcas muito diferentes, mas claro que o meu cargo na Lacoste chama mais atenção para as minhas colecções em nome próprio”, comentou o criador. O designer foi buscar inspiração à natureza para criar “The Coming of the Iguanas”, uma coleção onde trabalhou sobretudo o castanho e o verde, e brincou com as diferentes texturas dos materiais. “Todos os bordados foram inspirados em anfíbios tropicais e aplicados nos vestidos como se jóias se tratassem,” rematou Felipe Oliveira Baptista.

Sem comentários:

Enviar um comentário